Carregando...

0 Localizações encontrados perto de você

    Encontre uma aula

    Não podemos ver nenhum resultado para essa pesquisa. Dica: tente usar o nome da cidade mais próxima.

    Todas as Aulas
    Voltar para o mapa

    Nenhum resultado

    Não podemos ver nenhum resultado para essa pesquisa. Dica: tente usar o nome da cidade mais próxima.

    Atração & Retenção

    O aumento das aulas virtuais está ameaçando as aulas ao vivo?

    Jak Phillips sentou-se com Keith Burnet, CEO de mercados globais da Les Mills, para conversar sobre a geração dos Millennials, os hábitos dos alunos e se as aulas ao vivo ainda podem prosperar na era virtual.

    O aumento do fitness virtual representa uma ameaça séria para as aulas ao vivo?

    Nem um pouco, muito pelo contrário. Pesquisas do setor mostram que as frequências de aulas ao vivo aumentam em média 12% quando as academias adicionam as aulas virtuais, sugerindo que sirva como uma porta de entrada para atrair mais pessoas para as aulas ao vivo. As aulas virtuais podem ser um ambiente muito menos intimidador para iniciantes e muitos passam a se "aperfeiçoar" em aulas ao vivo.

    As aulas coletivas serão sempre o ápice para as academias e para a Les Mills. É como a indústria da música, hoje as pessoas adoram consumir música de várias maneiras diferentes, mas a música ao vivo é mais popular do que nunca. Os melhores negócios sempre oferecem aulas ao vivo com ótimos instrutores. Eles também oferecerão cada vez mais aulas virtuais, pois ajuda a atrair os praticantes com mais opções, ajudando a fornecer o serviço "sempre ativo" que a geração Y e a geração Z esperam.

    Por fim, o virtual pode servir como ingrediente secreto para turbinar a frequência das aulas em grupo e melhoras os resultados na retenção.

    Qual a diferença de qualidade entre as aulas ao vivo e as virtuais?

    A diferença entre a experiência ao vivo e a virtual continuará a diminuir à medida que a qualidade do conteúdo aumentar. Dito isto, a qualidade atual das aulas virtuais ainda é bastante ruim em grande parte do setor. A experiência é tudo para aulas virtuais e você só pode obter os benefícios operacionais - otimização fora do pico, horários mais amplos, alunos mais satisfeitos - se você fornecer um treino de alta qualidade. Estamos entrando na próxima geração de virtual agora, e o conteúdo de qualidade cinematográfica é obrigatório para que as academias atendam às crescentes expectativas dos praticantes. Além do conteúdo, você também precisa de um estúdio de alta qualidade para hospedá-lo. Um maior investimento em configurações de tela, alto-falantes, equipamentos e iluminação também será essencial para melhorar a experiência virtual.

    O que esses avanços significam para academias e instrutores?

    Melhores experiências virtuais forçarão os instrutores de aulas ao vivo a melhorarem e se desenvolverem constantemente para que possam ficar à frente. Para as academias, elas podem maximizar o tempo de inatividade do estúdio e aprimorar a experiência dos praticantes, oferecendo aulas sempre que desejarem, o que é ótimo para os alunos, mas também um ótimo ponto de venda para os negócios. É realmente bom para todos, gestores, instrutores e alunos. As pessoas têm essa percepção de que é ao vivo ou virtual, mas, na realidade, as academias de maior sucesso implantaram uma combinação dos dois. A maneira como virtual e ao vivo trabalham juntos é interessante.

    Como isso está impactando a maneira como a Les Mills cria aulas virtuais?

    Temos sorte de filmar nossas aulas há décadas para educar os instrutores sobre como oferecer uma ótima aula, portanto, filmar essas experiências para os consumidores não foi um grande salto para o desconhecido. Dito isso, estamos constantemente desenvolvendo o LES MILLS Virtual e trabalhando para refinar o processo, por isso aprendemos mais expandindo os limites, filmando em diferentes locais, com mais câmeras e melhorando os valores de produção para aumentar a experiência. Como nossas aulas são filmadas com uma audiência ao vivo, você tem uma quantidade substancial de atmosfera e ruído ao vivo, o que ajuda a criar a sensação de fazer parte de uma aula, em vez de apenas olhar para um instrutor na tela.

    Atmosfera à parte, como você pode garantir que as aulas virtuais sejam tão eficazes e seguras quanto as aulas ao vivo?

    Nós focamos bastante em preencher a lacuna entre nossas ofertas de aulas virtuais e ao vivo. Isso trouxe inovações, como o uso de novos ângulos de câmera sob medida para filmagens virtuais, para ajudar a demonstrar o movimento e execução com mais clareza para o público virtual. Enquanto isso, o processo de edição é ajustado para que possamos dar mais tempo aos participantes no início de cada seção para trocar de equipamento, se necessário, e fazer a configuração correta. Além disso, garantimos que os apresentadores da aula virtual façam um esforço extra para envolver o público, para que se sintam mais conectados.

    O crescimento do fitness virtual ajudará as academias a serem mais orientadas a dados quando se trata de medir o impacto das aulas coletivas?

    Eu certamente espero que sim! Encorajo fortemente as academias a avaliarem a frequência das aulas coletivas - muitos ainda não o fazem e isso dificulta a percepção do valor dos treinos em grupo para os negócios. Muitos dos melhores negócios do mundo medem o exercício em grupo e essas academias normalmente têm de 25 a 50% de seus alunos participando de aulas coletivas. Na Les Mills Newmarket, na Nova Zelândia, 70% das visitas são geradas por meio de exercícios em grupo, dos quais 23% são de aulas virtuais. Sabemos que os praticantes de aulas em grupo frequentam com mais frequência e têm 26% menos probabilidade de cancelar suas matrículas do que os alunos que apenas frequentam a musculação.

    E, finalmente, o que mais as academias deveriam fazer para colher os benefícios de oferecer aulas ao vivo e virtuais?

    Combinar ao vivo e virtual permite oferecer exercícios sociais incríveis e a conveniência das aulas sob demanda, mas acho que há uma terceira peça do quebra-cabeça aqui. Virtual significa que mais aulas estão disponíveis on-line, então ainda vemos muitos exercícios em casa e acho que há um papel do LES MILLS On Demand aqui para ajudar as academias a ultrapassarem as quatro paredes e a ser um ponto de contato mais consistente em seus alunos. As academias sabem que seus praticantes em potencial tentarão alguns dos diferentes vídeos on-line em casa de qualquer maneira - 85% de todos os alunos da academia agora também fazem exercícios em casa - para que eles também possam apoiá-los com uma oferta de alta qualidade que complementa o que eles podem experimentar dentro da academia. É uma ferramenta de retenção para manter os clientes no hábito da atividade física e também pode servir como um funil para atrair novos alunos para o seu negócio que passaram a conhecer as modalidades de maneira on-line. O consumidor de hoje espera poder acessar qualquer coisa, a qualquer hora, em qualquer lugar, e as academias precisam atender (e entender) isso.

    Keith Burnet tem uma extensa experiência na indústria global de fitness, tendo ocupado cargos seniores com David Lloyd Leisure, Living Well Health and Leisure, Hilton Worldwide e easyGym. Keith ingressou na Les Mills em 2012 e é CEO dos Mercados Globais desde abril de 2017. Um escocês orgulhoso e apaixonado pelo rugby, Keith adora nada mais do que passar tempo com sua família.